fotos

vídeos

Artigos e dicas

  • BIKEFIT ESTÁTICO X DINÂMICO - ESTUDO COMPARATIVO AVALIANDO O ÂNGULO DO JOELHO E DO TORNOZELO

    Um estudo na Universidade de Kentucky, Estados Unidos (in Peveler et al. 2011), comparou os ângulos articulares de joelho e tornozelo medidos de forma estática e dinâmica, durante um protocolo com carga de trabalho crescente.

     

    Durante a avaliação dinâmica, os ciclistas mantiveram a cadência de 90 rpm.Os resultados demonstraram que, nas três intensidades testadas (baixa, média e máxima), os ângulos de joelho e tornozelo foram maiores do que na avaliação estática. Os ângulos de joelho e tornozelo foram maiores na intensidade ‘baixa’ em relação às outras duas intensidades. E também uma maior flexão dorsal do tornozelo foi encontrada nas intensidades média e máxima, em relação à baixa.

    É possível pensar que alterações do ângulo do tornozelo tenham sido usadas como estratégia pelos ciclistas no sentido de obter ângulos de joelho similares aos que estão acostumados em treinamentos e provas. 

    Esses resultados demonstram que a análise dos ângulos articulares de forma estática não é confiável para a avaliação do posicionamento do ciclista. A utilização de filmagem permite ao avaliador analisar a cinemática do ciclo da pedalada, quadro a quadro, possibilitando examinar o movimento de uma forma que não é possível na avaliação estática.

    Ainda observar que, o processo de ajuste do ciclista à bicicleta, necessita de uma posição funcional. Por isso a utilização da avaliação dinâmica da pedalada é condição relevante para os melhores ajustes da bike.

     

    Texto adaptado do estudo:

    PEVELER, W. W. et al. A Kinematic Comparison of Alterations to Knee and Ankle Angles from Resting Measures to Active Pedaling During a Graded Exercise Protocol. Journal of Strength and Conditioning Research [S.I.], p. 1, 2011.

     

Av. Bandeirantes, 441 - Sion | Belo Horizonte | MG | +55 (31) 2555-9999